Capítulo 9: A Importância Crescente do Móvel


A Internet móvel não é algo do futuro: já chegou e muitos dos clientes já não
conseguem viver sem ela. Ninguém compra num site que não está preparado para o receber. Descubra como criar a melhor experiência móvel possível.

facebook share iconlinkedin share icontwitter share icongoogle plus share icon

QUATRO FORMAS DE PARTILHAR



A revolução móvel já não é só uma ideia: é a realidade. Segundo este estudo da E-marketer, 52% do tráfego para sites e-commerce vem de dispositivos móveis. Isso significa que já existem mais pessoas a usar os smartphones e tablets para acederem a lojas online, do que pessoas em portáteis e desktops.

A otimização para móvel é o problema que muitos teimam em ignorar porque acham que “não é assim tão importante”. Isto ficou claro num estudo realizado pela Econsultancy aos 50 maiores retalhistas do Reino Unido:

  • 20% não tem um site onde seja possível comprar online
  • 30% não tem uma aplicação móvel
  • 44% não tem o site otimizado para tablet
  • 46% não suportam um design “responsivo”

Se ainda não preparou o seu site para tráfego móvel, não se preocupe. Como pode ver, nem está sozinho. Ainda vai a tempo de se juntar ao grupo dos sites “responsivos” e “adaptados”. Mas porque é que isso é importante? Porque ao ter um site adaptado a móvel, irá aumentar as suas conversões.

Ninguém compra num site que não está preparado para o receber. Se a experiência do utilizador for má, não só não compra, como o mais provável é não voltar sequer ao site em formato desktop. Descubra como fazer parte da linha da frente e comece a proporcionar às suas visitas a melhor experiência móvel possível.



Os utilizadores móveis farão exatamente o mesmo que os utilizadores de desktop, se lhes for dada essa possibilidade.


A Experiência Do Utilizador é Tudo


Tão importante como saber quem é o seu cliente ideal, é saber onde estão online e como é que interagem com o seu conteúdo/site.

Já referimos em capítulos anteriores, que o seu site deve ser fácil. Óbvio. Qualquer pessoa, independentemente do seu nível de instrução ou experiência, deve conseguir navegar no site e comprar o que vende.

Isto é especialmente verdade para o tráfego móvel. Para que o seu site móvel funcione, precisa de conseguir criar uma experiência fluída e fácil:

  • evite grandes blocos de texto
  • descrições prolongadas dos seus produtos e serviços
  • uma ação por página com botões grandes e fáceis de carregar para continuar

Há uma frase importante que deve reter:

“ Os utilizadores móveis farão exatamente o mesmo que os utilizadores de desktop, se lhes forem dadas as mesmas condições de usabilidade”.



Qual a diferença entre uma aplicação e um site móvel e qual o melhor para si?


Uma Aplicação Não é Igual a um Site Móvel


Com a febre das aplicações, muitas empresas tendem a confundir otimização para móvel, com a criação de uma aplicação. São dois mercado totalmente diferentes. Neste caso, vamos abordar apenas os sites móveis, por várias razões:

1. Tem total controlo sobre o seu site e o que pode vender nele.

2. Não está limitado ao público que procura aplicações nas “stores”.

3. As hipóteses de promoção são muito limitadas quando comparadas com um site

4. O seu objetivo com este guia é melhorar o seu site, o tráfego que recebe e o número de pessoas que convertem (compram, subscrevem, etc). Uma aplicação móvel deve ser a sua última preocupação neste momento.

Será que preciso mesmo de me adaptar?

Um dos maiores problemas do mercado móvel, é o facto de haver tantos dispositivos únicos e com tamanhos de ecrã diferentes. Se instalou o Google Analytics, como recomendámos nos capítulos anteriores, está na altura de tirar proveito dele.

Na seção do tráfego que recebe, pode descobrir quanto do seu tráfego é móvel e quais os dispositivos que usam para navegar no seu site. Melhor ainda, pode ver quais são as páginas que atraem mais pessoas e onde é que estão a sair.

Isto é importante porquê? Porque ajuda-o a saber quais são as páginas que precisam de ser melhoradas. Repare nos seus objetivos para essas páginas: estão a ser cumpridos? Existe alguma página no funil de vendas que esteja a causar uma fuga de tráfego? Porque será?

Analise as páginas importantes que apresentarem resultados abaixo do normal. Pode descobrir problemas que nem sabia que existiam:

  • botões que não funcionam
  • texto ilegível
  • erros na apresentação da página (a página não carrega ou não aparece o conteúdo)

O exemplo clássico é o de um site estrangeiro traduzido para português, que atraía muito tráfego para a página de venda, mas que tinha números de vendas muito baixos.

Descobriu-se o problema:

  • O tráfego depois de chegar ao site, entrava no funil de venda e as pessoas interessadas continuavam a ler nas páginas seguintes. Havia, no entanto, uma página do funil onde mais de 90% do tráfego desistia da compra e saía do site. Ao analisar essa página, descobriu-se que o texto estava traduzido para uma língua diferente do resto do site.

Claro que as pessoas não convertiam. Percebiam que era um erro, mas não sabiam como continuar o processo de compra, porque não sabiam ler o que estava escrito no ecrã.

Isto são só dois exemplos de erros básicos que podem acontecer nas páginas de um site, quer seja móvel ou não. O Google Analytics ajuda-o a identificar estas páginas problemáticas.

Se ainda está indeciso sobre otimizar ou não o seu site, mesmo que tenha pouco tráfego móvel, lembre-se de uma coisa importante: um site móvel não garante uma venda, mas um site mal otimizado garante uma desistência.



Ter um Design Responsivo Não Significa que Tem um Site Preparado Para Móvel


Vivemos na era dos dispositivos móveis: existem smartphones e tablets de todos os tamanhos e feitios. Isto quer dizer que existem várias resoluções de ecrã diferentes. Ter um site responsivo, significa ter uma página que se adapte ao tamanho do ecrã da visita. Esteja ela a navegar no desktop, no smartphone ou no tablet.

O site deve adaptar-se ao dispositivo onde é visualizado. Então qual a diferença disso para um site otimizado para móvel? Um site está otimizado quando:

  • navegar no site é intuitivo e não existe demasiada informação no ecrã
  • é fácil carregar nos botões e links sem estar a clicar em links ao lado
  • algum conteúdo é removido ou repartido por outras páginas na versão móvel
  • é possível ler o conteúdo do site.

Este último ponto parece óbvio, mas continuam a existir sites que confundem um site otimizado com um site responsivo. O seu objetivo é ter um site otimizado. Qual é a diferença entre os dois?

Já alguma vez chegou a um site no seu smartphone, e o que apareceu foi uma versão igual ao site normal, mas encolhida para caber no ecrã? É provável que sim. Isto já lhe aconteceu em sites com muita informação e botões para clicar? O problema é que é impossível de ler.

Ser responsivo, por si só, não ajuda as visitas. É por esta razão que a maior parte dos sites adaptados tem um design diferente na versão móvel.

Os sites móveis requerem menos informação. Num site e-commerce em versão desktop, não há problema em ter 20 ou mais artigos por página, mas num ecrã de smartphone, os mesmos 20 artigos vão obrigar a visita a arrastar o ecrã de um lado para o outro e causar uma má experiência.

Os utilizadores móveis só precisam de uma coisa de si: melhor informação com menos informação.

  • reduza o tamanho dos parágrafos para 4 linhas no máximo e tente limitar os cabeçalhos a 5 ou menos palavras
  • aumente o espaço vazio (branco) entre o conteúdo (permite ao site respirar e cansa menos a visita)
  • reduza o “barulho”

Como explica Raluca Badiu da Nielsen Norman, deve remover todos os elementos que complicam o seu site e tornar a versão móvel mais “simples” do que a versão desktop.

“Os designers de conteúdo costumam interpretar mal a questão do conteúdo segmentado. Não precisam de eliminar ou esconder o conteúdo: precisa de apresentá-lo de uma forma mais acessível. Tem de criar uma lista de prioridades com o conteúdo mais importante a aparecer primeiro. Os detalhes do seu site podem aparecer em páginas secundárias”.



A experiência das suas visitas é tudo: descubra como criar a melhor experiência possível e evite estes erros comuns.


Tudo o Que Não Fazer Num Site Móvel


Acabamos este capítulo da forma que começou: a experiência do utilizador é tudo. Presumo que tenha um dispositivo móvel e já tenha sentido a frustração de navegar num site mal otimizado. É provável que nunca mais tenha voltado ao site e com toda a razão.

As suas visitas móveis não querem:

  • ter de preencher formulários. Se for mesmo obrigatório, tenha apenas 3-4 campos no máximo
  • ter de andar à procura de links pequenos ou a clicar em links errados
  • páginas grandes em que precisam de arrastar o ecrã para baixo infinitamente para encontra a informação que procuram (demasiada informação em site móvel)
  • texto pequeno e difícil de ler (forma preguiçosa de resolver o problema do espaço no ecrã)
  • botões de ação pequenos e em locais pouco óbvios da página
  • listas de produtos intermináveis em sites e-commerce (reduza o número de itens por página na versão móvel)
  • sites pesados (com imagens de alta definição, vídeo, elementos de flash, 3D). Os sites móveis têm de ser  mais leves para carregar rapidamente.

O que querem então as suas visitas móveis? Um site simples, intuitivo, onde é fácil navegar e comprar. Não precisa de tanta informação, de tantos detalhes e de uma imagem tão complexa. Um site minimalista e com design “limpo” é a melhor forma de agradar aos visitantes móveis.



Otimizar para móvel significa otimizar para um mercado inteiro que não pára de crescer.


Duas Ferramentas Para o Ajudar


Existem duas ferramentas que o vão ajudar a otimizar o seu site móvel:

O Google Analytics, como já referimos, ajuda-o a rastrear o comportamento das suas visitas no site. Assim, pode ver quais os dispositivos móveis que usam, quais as páginas mais visitadas e onde estão os seus problemas de conversão (páginas com maior número de “bounce rate”). A Google Analytics até já oferece uma solução para rastrear os resultados das suas aplicações móveis.

O Screenfly permite ver como aparece o seu site em várias resoluções de ecrã diferente. Basta inserir o endereço do seu site e pode ver como aparece às suas visitas nos vários dispositivos.



Pontos-Chave


Se o seu site estiver apenas feito para receber visitas desktop, pode estar a perder vários potenciais clientes

tenha um site mais visual e com menos texto. Reduza o tamanho das suas frases e comunique de forma mais simples

Um site responsivo e um site otimizado para móvel são duas coisas diferentes

Tenha uma estratégia clara para o seu mercado móvel. Saiba de onde vêm os seus clientes e o que fazem quando chegam ao seu site.

Adapte o site a estes comportamentos e necessidades das suas visitas. Aproveite a versão móvel do Google Analytics para medir os seus resultados e perceber quais as páginas que precisam de ser melhoradas.


Não tem tempo para ler o próximo capítulo agora?



Guarde o resto para ler mais tarde. Faça download deste guia em PDF gratuitamente:


Sim! Receber o meu PDF