Iphone 6s navega na internet móvel

Porque Deve Adaptar o Seu Site ao Tráfego Móvel o Mais Rápido Possível (e Como Fazê-lo)

Pedro Holstein Uncategorized 0 Comments

Iphone 6s navega na internet móvel

É o elefante no meio da sala.

Por muito que se queira continuar a ignorar, a internet é um espaço em constante mutação. Quem não se adapta fica para trás e morre.

Não quero que isso aconteça consigo. Quero ajudá-lo a melhorar e a aumentar as suas conversões. Para isso, é essencial que se adapte ao tráfego móvel.

Só de pensar nisso fica cansado? Pior do que isso, é saber que se não o fizer, está a passar ao lado da maior fonte de potencial tráfego ao seu site. Sim, leu bem.

1. O Tráfego Móvel Já Ultrapassa o Tráfego de Desktop em Sites E-Commerce

 

Segundo este estudo sobre o tráfego móvel em sites de e-commerce, em Maio de 2015, o tráfego móvel representava 52% das visitas a sites comerciais. Isto quer dizer que ultrapassava o tráfego de desktop.

comparação do tráfego móvel e desktop

Já em 2014, a Shopify avisava para o facto de o tráfego móvel ter ultrapassado o de desktop para os 50.3%.

vendas das Shopify em móvel

Já não é uma questão de preferência ou de estar na crista da onda. O tráfego móvel é a norma. Se não se adaptar, corre o risco de ficar para trás. Acredite que não existe nada pior para as suas conversões móveis, do que uma visita navegar um site mal otimizado.  Vai-se embora e não volta.

O Síndrome do “Sempre Online” Só Existe Para Tráfego Móvel

 

Este é um dos efeitos mais curiosos da utilização de smartphones no e-commerce. O fenómeno do “sempre online”.

ícones de várias aplicações móveis

Imagem: Tanja Cappell

Tradicionalmente, o tráfego para sites comerciais é maior durante a semana. Tem o seu pico nas segundas-feiras e dura até sexta, desvanecendo durante o fim-de-semana. O tráfego móvel tem o efeito oposto, porque a maior parte dos compradores usa mais o telefone durante o fim-de-semana, como pode ler neste artigo.

O que quer isto dizer? Se combinar as duas formas de tráfego, passará a ter um site e-commerce com tráfego “sempre online”.

Passará a ter tráfego constante. Compradores que estão online 7 dias por semana.

A Primeira Coisa que 62% das Pessoas Faz Quando Acorda é Pegar no Telefone

 

Faça um exercício mental. Lembre-se do que foi a primeira coisa que fez quando acordou esta manhã? Desligou o despertador e a seguir?

Segundo um estudo da IDC, 62% das pessoas pega imediatamente no telefone. O número sobe para 79% se for nos primeiros 15 minutos depois de acordar.

percentagem de pessoas que pega no smartphone ao acordar

Quer saber o mais engraçado? Este número inclui pessoas que não têm smartphone. Se apenas contar-mos pessoas com smartphones, aqueles que pegam imediatamente no telefone passa para 80%.

A palavra mais usada para descrever a utilização de smartphones foi “conectividade”. As pessoas querem sentir-se ligadas ao mundo, daí a ascensão das redes sociais. Não deixa de ser curioso que a segunda palavra mais usada é produtividade, quando é conhecido o impacto negativo que as redes sociais e os smartphones também têm na produtividade.

conectividade do tráfego móvel

Imagem: bfishadow

Investigadores da Universidade de Washington propuseram estudar a seguinte hipótese: “Será que os smartphones têm um impacto negativo no sono e na produtividade no trabalho?”

O estudo que realizaram, chegou à conclusão que o dispositivo que mais prejudicava o sono eram os smartphones (acima dos tablets e da televisão) e que pessoas que trabalhavam nestes dispositivos de noite, eram menos produtivas no dia seguinte.

usando smartphone na cama

Imagem: m01229

Outro estudo da Harvard Business Review chegou à mesma conclusão: usar telefones depois das nove da noite, causa falta de foco nos trabalhadores.

O professor Leslie Perlow de Harvard sugere que as empresas criem tempos “off”, em que os funcionários dessa empresa não devam trabalhar nem estar expostos a ecrãs eletrónicos. Outra ideia seria criar um horário para responder a e-mails, compatível com esta ideia de “tempo off”.

2. Pode Estar a Perder Uma Grande Parte da Sua Receita Online

 

Segundo um relatório da Centre for Retail Research (CRR), os retalhistas britânicos estão a perder 6.6 biliões de libras por ano ao não se adaptar ao tráfego móvel.

De ano para ano, aumenta em dois dígitos, a percentagem de pessoas dispostas a comprar através do seu smartphone e tablet. Para ser exato, 73% dos inquiridos no relatório da CRR admitiram comprar mais, este ano, no seu smartphone. Apenas 20% admitiram comprar mais no seu PC.

smartphones e conectividade

Imagem: Martin Snicer

Pense bem na forma como navega no seu smartphone hoje e como o fazia há 3 anos atrás. Cada vez procuramos mais informação no telefone. Em qualquer sítio que se encontre, o seu telemóvel está sempre consigo.

Para quê ligar o computador, se basta pegar no seu telemóvel? Rapidamente está a navegar a aplicação da sua loja preferida.

Desde o E-Commerce à Banca, Todos Perdem

 

A gigante Shopify que ajuda na criação de e-stores, teve 33% das suas vendas através do tráfego móvel como pode ler aqui.

vendas da Shopify para tráfego móvel

Segundo o mesmo artigo, 42% dos utilizadores móveis conduzem atividade bancária no seu telefone e fazem pagamentos através do mesmo. Apesar disto, apenas 16% do orçamento publicitário foi gasto em marketing para tráfego móvel. A maior parte do orçamento dos bancos, continua a ser gasto em televisão. 

Analisando os 50 maiores retalhistas ingleses, percebe-se que o mercado ainda tem muito por onde crescer:

  • 20% não tem um site com transações possíveis
  • 30% não tem uma aplicação móvel
  • 44% não tem o site otimizado para tablet
  • 46% não suportam um design “responsivo”

As Conversões Móveis Ainda Não Atingem as Conversões de Desktop

 

Se ainda não tem um site otimizado para tráfego móvel e já está a transpirar com este artigo, pode respirar fundo. Não é grave, por duas razões.

A primeira é que as conversões de tráfego móvel são ainda muito inferiores às conversões de desktop, como prova este gráfico da Monetate.

taxa de conversões por dispositivo

O desktop, por enquanto, continua a ter quase 3 vezes mais conversões do que o tráfego móvel. As pessoas continuam a preferir comprar no PC do que no telefone. Não deixa de ser impressionante que as conversões de Tablet já sejam quase equivalentes às do PC.

Quais serão as razões para esta diferença tão grande nas conversões? Um estudo da Google Mobile Planet sobre tráfego móvel ajuda a explicar porquê.

estudo da Google sobre compras móveis

As 3 principais razões dadas pelos consumidores foram:

  • prefiro usar computador/laptop
  • não me sinto seguro/a
  • demasiado complicado

Isto quer dizer que a maior parte das pessoas ainda prefere comprar no computador e é aí que se sentem mais seguras. A parte de ser mais complicado deve-se ao facto de muitos sites não estarem otimizados para móvel. É aí que você pode fazer a diferença.

Como pode ver, nem tudo está perdido. Ainda vai mais do que a tempo de adaptar o seu site.

3. O Mercado Móvel Ainda Está a Ser Mal Aproveitado

 

O ser humano é resistente à mudança. Hábitos, gostos, tendências, formas de estar. Isto aplica-se não só à vida pessoal como também à vida profissional.

É por isso que, mesmo sabendo que o tráfego móvel já está a ultrapassar o tráfego “normal”, as empresas continuam:

  • com um orçamento para publicidade móvel baixo (está a mudar)
  • a achar que o tráfego móvel não compra por sua própria culpa (a culpa é dos sites que são maus)
  • a não alterar a sua mensagem, baseado no meio onde a ela aparece

 

brad frost e utilizadores móveis vs desktop

 

Como diz Brad Frost, o tráfego móvel faz tudo o que os utilizadores de desktop fazem, se o conteúdo for apresentado de forma fácil e intuitiva.

Móvel Já Contabiliza Metade do Orçamento Publicitário em 2015

 

Até 2014, estimava-se que apenas 14% do orçamento publicitário era gasto em móvel. Segundo um estudo recente da e-marketer, o cenário mudou radicalmente em 2015, onde se deu um aumento de 59% nos gastos em publicidade móvel.

previsões de orçamento para publicidade digital móvel

Em 2016, estima-se que os gastos em publicidade móvel sejam 62.6% do total para o mercado digital. Impressionante quando sabemos que as conversões ainda são mais baixas. Claro que estes números são apenas para o mercado americano.

Facto curioso: a Europa central é líder em termos de “penetração de mercado móvel”, com uma taxa de 159%. Isto mostra o potencial que existe neste mercado.

taxa de penetração móvel no mundo

Apesar disso, o orçamento publicitário na Europa e América do Sul continua muito inferior ao americano. Isto quer dizer que os preços são mais baixos e a concorrência é menor. A vantagem dum mercado novo é essa, ninguém sabe bem o que está a fazer excepto uns poucos que tiram os proveitos quase todos.

Segundo este estudo, o orçamento publicitário móvel europeu continua a ser metade do americano. Só para ter uma ideia, o Reino Unido é o país europeu que mais gasta (8.91 Biliões de Euros), com um orçamento equivalente aos 9 países seguintes juntos.

orçamento publicidade digital móvel países da Europa

Ainda existe um vazio no mercado de língua portuguesa, vazio esse onde a publicidade é mais barata e pode ser criada especificamente para o público que a vê.

4. Como Adaptar o Seu Site e Por Onde Deve Começar

 

Agora que já sabe porque deve adaptar o seu site ao tráfego móvel, vamos perceber como o pode fazer e por onde deve começar.

O que é o Design Responsivo?

 

O design responsivo é aquele que se adapta (responde) aos diferentes tamanhos de ecrã onde é visto. Um site responsivo, adapta-se ao ecrã do seu dispositivo quando o visita. A seguir ficam alguns exemplos de sites nos seus vários formatos:

exemplos de sites responsivosImagem: Copy Blogger

Porque é o design responsivo é importante? Porque você quer dar a melhor experiência possível ás suas visitas. Elas têm que estar confortáveis a navegar no seu site. Tem de ser fácil e intuitivo.

Existem dois princípios essenciais para ter um design responsivo:

  • design adaptado e otimizado para móvel
  • escolher ou segmentar o conteúdo que aparece consoante a resolução do ecrã

O tráfego móvel é diferente do tráfego desktop. Por isso mesmo, o conteúdo que aparece e o design têm de ser adaptados.

Design Adaptado e Otimizado Para Móvel

 

A forma como navega online é totalmente diferente da forma que o faz no computador. Nem que seja porque o ecrã é muito mais pequeno. Isto quer dizer que não consegue absorver tanta informação num espaço mais pequeno.

exemplo de design responsivo

Imagem: Evan Courtney

É por isso que não quer andar de um lado para o outro para conseguir ler o que aparece na página. É bom que os elementos importantes estejam todos presentes e que sejam fáceis de ler. Dois exemplos a evitar:

  • Que a visitas tenha de fazer scrolling horizontal para ver o conteúdo na página
  • Não há nada pior do que querer carregar num link, e ser tão pequeno que está sempre a carregar nos links ao lado (a quem é que isto nunca aconteceu)?

Conteúdo que Aparece ou Não em Móvel (Segmentar Informação)

 

Torne os elementos da sua página maiores, aumente o espaço branco (espaço entre elementos) e adapte o tamanho da letra. Reduza também a quantidade de informação que aparece. Por exemplo, um cabeçalho de 15 palavras pode passar num desktop, mas num smartphone não deve tentar ultrapassar as 5 palavras.

exemplo de cabeçalho em site móvel

Imagem: Gustavo da Cunha Pimenta

Outro exemplo, fica muito mais difícil ler parágrafos longos no telefone. Reduza o número de frases por parágrafo para 4 no máximo, se quer facilitar a leitura das suas visitas.

Tudo o que dificulta a compreensão do seu site deve ser evitado. A versão móvel deve ser mais “simples”  do que a versão desktop. Como menos “barulho visual”.

Segundo Raluca Badiu da Nielsen Norman Group:

“Uma questão importante que continua a ser mal entendida pelos designers de conteúdo móvel, é que o conteúdo tem de ser segmentado. Isso não significa que precisamos de cortar ou esconder esse conteúdo, mas que devemos criar prioridades no que aparece primeiro e depois apontar a visita para páginas secundárias, onde aparecem os detalhes”

Design Responsivo Não é Igual a Otimização para Tráfego Móvel

 

Não quero que haja confusão: ter um design responsivo não significa ter um site otimizado para tráfego móvel. Porque não? Porque existem vários sites respondidos que cometem erros de otimização, prejudicando as suas conversões.

Já cheguei sites no telefone onde a página se adaptava ao ecrã. Na realidade, a única coisa que acontecia, era o tamanho encolher para caber no ecrã. Bem, agora não consigo ler nada. Pois…

diferença entre tráfego móvel e tráfego desktop

Imagem: Mikogo

Outro exemplo são os sites e-commerce com listas intermináveis de produtos e caraterísticas. Num computador até pode ser bom, num ecrã pequeno é uma tortura. Os compradores móveis querem melhor informação com menos informação. Só tem uma forma de o fazer: criando melhores filtros de procura nas páginas de produtos, adaptados ao tráfego móvel.

Meça os Dados do Tráfego Móvel

 

O tráfego móvel comporta-se de forma diferente e por isso deve olhar para os seus dados analíticos de forma diferente.

Já alguma vez ouviu falar de cross-device shopping? É um fenómeno cada vez mais recorrente em que a experiência de compra online acontece ao longo de vários dispositivos. Alguém pesquisa informação sobre o seu produto no Iphone. Mais tarde, decide que está interessada em comprar e usa o computador para o fazer.

dados sombre compras multi dispositivos online

Imagem: Smart Insights

Segundo a comScore, este tipo de compras já são a maior fatia do bolo online, com 57% das vendas a acontecerem desta forma.

É por isso que deve medir o comportamento das suas visitas de forma específica e não como um todo. A Google oferece-lhe soluções para apps e sites:

Se quer testar como o seu site aparece em todo o tipo de dispositivos, pode usar o Screenfly.

Pode Comprar um Template Responsivo

 

Tem sempre a hipótese de comprar um template responsivo. Esta é a opção que recomendo para a maioria das pessoas.

Existem vários mercados de templates para websites. Basta comprar aquele que mais gosta e começar a usá-lo no seu site. O que está a comprar é o design base do site. Depois, pode alterar o que for preciso e preenchê-lo com a sua informação.

Pessoalmente recomendo a Themeforest, é o que eu uso. Se quiser outra opção, pode também experimentar o TemplateMonster.

homepage da themeforest

A Themeforest tem todo o tipo de templates que possa imaginar. Até tem templates especificamente para sites exclusivamente móveis. Pode por exemplo ter um template para o seu site normal e outro para o site móvel.

Dê uma vista de olhos, vale a pena. Um aviso: pode sentir uma vontade irresistível de perder horas a ver templates. Não diga que não o avisei…

Um conselho final: escolha um template simples. São os mais fáceis de adaptar e alterar, consoante o que precisa.

Por Onde Deve Começar?

 

Aqui fica uma lista de prioridades para começar:

1. Configure a sua conta de dados analíticos para rastrear o comportamento das visitas

2. Conduza questionários e testes de utilizador junto do seu público para saber quais os pontos de fricção e o que está a causar dificuldades no seu site móvel. Em caso de dúvida, nada melhor do que perguntar diretamente às suas visitas

3. Dê prioridade à sua cópia, cabeçalhos, e calls to action (pedidos de ação)

4. Reduza a quantidade de informação e segmente-a. Não queria mostrar tudo na mesma página. Guie as suas visitas para as páginas secundárias onde aparecem os detalhes.

5. Teste, teste, teste. Não faça mudanças porque sim ou porque gosta. Teste a reação do seu público. O gosto não tem lugar na otimização, usamos aquilo que funciona.

5. Conclusão

 

Como viu, o futuro parece passar pelo tráfego móvel. Isto é bom para si. Se leu este artigo até ao fim, significa que está interessado em melhorar e manter-se informado. Só isso já o faz estar à frente de 90% dos concorrentes.

O mercado móvel de língua portuguesa ainda está muito atrasado. É uma oportunidade única para o seu site.

Um último ponto: Se gostou deste artigo e conhece alguém que poderia gostar ou beneficiar dele, partilhe-o já clicando num dos ícones do lado esquerdo ou envie o link por e-mail.

Se quiser receber mais artigos como estes e outros totalmente exclusivos, subscreva a nossa Newsletter na barra lateral.

Até à próxima, continue a crescer de forma inteligente.

Imagem Inicial: iphonedigital

Siga-nos nas Redes Sociais

    




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *